Archive for julho, 2012

Viva o Mercosul!!!

É seus golpistas vocês comeram poeira de novo.

Deram um golpe no Paraguai (com  apoio dos Estados Unidos e da imprensa golpista) pensando que iam se dar bem, mas e se deram muito mal.

Não contaram com a astúcia de Dilma, Cristina e Mujica, que fizeram justiça e mostraram que pau que dá em Chico, dá em Francisco.

Ele e elas suspenderam o Paraguai do Mercosul e permitiram que a Venezuela de comandante Hugo Chaves, único país não árabe a fazer parte da OPEP, se tornasse membro efetivo do Mercosul.

E tudo começou muito bem.

A Venezuela comprou 6 aviões da Embraer e reservou outros 14. O contrato tem um valor de US$ 270 milhões e pode chegar aos US$ 900 milhões no caso de a Venezuela confirmar a compra de todas as aeronaves reservadas.

Só resta agora a oposição reacionária e o PIG ficar martelando a história do tal mensalão que nunca existiu.

Mas o povo vai dar resposta nas urnas votando maciçamente no PT, o partido que mudou o Brasil.

Quando ao PIG e a oposição reacionário vão tomar uma surra novamente!!!

E viva Dilma, Lula, Chaves, Mujica e Cristina!!!

Viva o Mercosul!!!

Imagem: Google

Anúncios

julho 31, 2012 at 3:56 pm Deixe um comentário

Frase do dia

Doutor, tenho algo muito bom para o senhor. O senhor conhece o Policarpo Júnior? O Carlos contratou o Policarpo para fazer um dossiê contra o senhor. Se o senhor soltar o Carlos, não vamos soltar o dossiê”. Frase pronunciada pela mulher de Carlos Cachoeira segundo o Juiz Federal Alderico Rocha Santos.

A pergunta que não quer calar: por que ninguém fecha a Veja?

julho 31, 2012 at 1:39 am Deixe um comentário

30 segundos

Lugar de mulher é na política.

Mais vale ficar de 30 segundos a 1 minuto ao lado Lula do que uma vida inteira com FHC e Serra!!!

Candidatas da base aliada tiram fotos com o Presidente Lula.

Imagem: Google

julho 30, 2012 at 8:43 pm Deixe um comentário

A tentação de Andressa

Mulher de Carlinhos Cachoeira, Andressa Mendonça foi levada para a Superintendência da Polícia Federal em Goiânia sob suspeita de oferecer vantagem indevida para o juiz que cuida da ação penal decorrente da Operação Monte Carlo.

A Polícia Federal cumpriu um mandado de condução coercitiva expedido pela Justiça Federal.

Andressa chegou na manhã desta segunda-feira (30) à sede da PF em Goiânia, mas já foi liberada. A determinação faz parte de medida cautelar expedida pelo juiz federal Mark Yshida, também responsável pelo mandado de condução coercitiva de Andressa à PF e de busca e apreensão realizados na manhã desta segunda-feira (30) em Goiânia.” Fonte: PIG – Folha de São Paulo.”

Comentário de um leitor do blogue:

Égua, então aquela história bíblica da maçã e da serpente, que conhecemos por tentação é verdadeira?

E aquela outra envolvente Salomé e Herodes também?

Veja a foto e tire as suas conclusões:

Imagem: Google

julho 30, 2012 at 6:59 pm Deixe um comentário

O JULGAMENTO DE AGOSTO

Texto de Mauro Santayana

(Carta Maior) – O mundo não acabará neste agosto, nem o Brasil entrará em crise, qualquer que venha a ser o resultado do julgamento a que se dedicará o STF no mês que se inicia quarta-feira. Tampouco se esperam grandes surpresas. Ainda que mantenham a necessária discrição – e se registre, que neste caso, não conhecemos ainda manifestações intempestivas de alguns julgadores – é plausível supor que os magistrados já estejam com seu veredicto em mente. O relatório é deles conhecido, e o texto do revisor foi distribuído, houve bastante tempo, até mesmo para redigir os votos. O que vai ocorrer, nas demoradas sessões do julgamento, é o necessário rito, para que se cumpra o devido processo legal. Apesar disso, não é de se desprezar a hipótese de que surjam novas provas e contraprovas, em benefício, ou desfavor, dos réus.

A importância maior desse julgamento está nas reflexões políticas e jurídicas que ele provocará. Admitamos, como é provável, que os argumentos maiores da defesa – de que se tratava de um financiamento, a posteriori de campanha eleitoral – venham a ser admitidos pela alta corte, o que reduziria bastante a punição dos responsáveis. O sistema eleitoral nas democracias modernas – e não só no Brasil, mas no mundo inteiro – é deformado pela influência notória do poder econômico. Há um mercado do voto, como há um mercado da fé, e um mercado da informação. Uma campanha eleitoral é empreendimento complexo, que exige a presença de ideólogos e profissionais de propaganda; de ativistas pagos; de impressos e da produção de programas de rádio e televisão; de logística de transporte e de distribuição de recursos e de pessoal. Em resumo: é preciso dinheiro, e muito dinheiro.

Esse é um dos paradoxos da democracia moderna: sem dinheiro, não há o exercício do voto; com ele, e no volume exigido, a legitimidade do sufrágio é posta em dúvida. Esse é um dos argumentos de filosofia política contra o sistema capitalista, em que o poder do Estado é visto como um bem de mercado, que pode ser ocupado pelos que pagam mais. E não só os indivíduos os que adquirem esse poder: mais do que eles são os grupos de interesse comum, como os banqueiros, os grandes proprietários rurais, as confissões religiosas, as poderosas corporações econômicas, nacionais e multinacionais. Isso, quando não há a interferência direta de governos estrangeiros, como sempre ocorre e ocorreu despudoradamente com a ação do IBAD, nas eleições de 1960 e 1962.

Sempre houve o financiamento privado das campanhas, mas, nesse problema, como em todos os outros, funcionam as leis dialéticas: a quantidade altera a qualidade. No passado, a maior parte dos políticos se valia dos recursos privados de terceiros com alguma discrição, e, alguns casos com constrangimento e pudor. É certo que desonestos sempre houve, corruptos nunca faltaram, desde o governo de Tomé de Sousa até os tempos recentes. Mas, com notável diferença, os candidatos, em sua imensa maioria, quase nunca usavam dinheiro de campanha para seu proveito pessoal.

Em muitos casos, feita a contabilidade final do pleito, destinavam as poucas sobras a instituições de caridade, e, em caso contrário, arcavam com os saldos a pagar, sacrificando os bens de família. Hoje, como frequentemente se denuncia, uma campanha eleitoral pode ser um meio de enriquecimento, como qualquer outro. Essa situação perverte todos os setores do Estado, com o superfaturamento das obras públicas, a corrupção de servidores de todos os escalões. Os cidadãos, no entanto, já demonstram sua reação contra essa perversão da vida social, como revelam movimentos vitoriosos, entre eles a iniciativa da Lei da Ficha Limpa.

A inteligência política é convocada a encontrar sistema de financiamento público de campanha, de forma justa e democrática, a fim de que todos os candidatos tenham a mesma oportunidade de dizer o que pretendem e pedir o voto dos cidadãos. Não é fácil impedir a distorção do processo eleitoral, mas é preciso construir legislação que reduza, se não for possível elimina-la, a influência do poder econômico no processo político.

Estamos em um mundo que se encasula no desencanto e na angústia com relação ao futuro. Há, porém, uma promessa de justiça, na articulação de movimentos de protesto, no mundo inteiro, contra a ditadura mundial do sistema financeiro que, de acordo com a confissão de alguns culpados, se tornou uma quadrilha mundial de gangsters, ou de “banksters”.

Esse termo preciso foi criado para identificar os banqueiros responsáveis pela Depressão dos anos 30, e está sendo reutilizado agora. Não podemos esmorecer na reação dos oprimidos contra essa nova tentativa de ditadura mundial.

julho 30, 2012 at 1:18 pm 1 comentário

Don’t cry for me Argentina

Evita para sempre!!!

Linda e sempre ao lado dos descamisados da Argentina.

60 anos após a sua morte ela continua viva na memória de seu povo!!

Pecadora e santa.

A argentina sempre vai chorar por ti!

Tenham todos um excelente final de semana.

O último do verão de 2012.

Aproveitem o sol.

E para os que insistem em continuar navegando pelo meu blogue fiquem com Madona, a nossa Evita.

julho 27, 2012 at 8:31 am Deixe um comentário

O bom exemplo que vem do sudeste do Pará

João Salame (deputado do PPS) é um cara porreta.

Ele apoiou a criação do estado de Carajás e Tapajós.

Rompeu com o governo Jatene entregando oficialmente os cargos,

Reconhece a importância das obras do governo estadual do PT naquela região.

Elogia as políticas dos governos Lula e Dilma.

Jordy, siga o bom exemplo de luta do PPS de Marabá.

Veja como o Salame está muito bem acompanhado nestas eleições:

Imagem: Facebook

julho 27, 2012 at 12:07 am Deixe um comentário

Posts antigos


julho 2012
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Meu twitter

Contador do Diário

  • 304,878