Archive for fevereiro, 2012

A foto do dia

Encontrei eu meu celular esta foto que registra uma visita que o meu genial aluno Lourinho fez em minha residência.

Ele esta ladeado de Dona Selma, a mestra em comida vegana, e Raisa, a hóspede, namorada do Yuri.

Anúncios

fevereiro 29, 2012 at 8:42 pm Deixe um comentário

Piso salarial: o golpe de Jatene!!!!

Simão Jatene foi à Brasília se juntar com a turma do mal que quer derrubar a atual forma de reajustar o piso salarial nacional dos professores(as).

Como diriam os meus alunos de vida perigosa:

O desgovernador do Pará não quer cumprir a lei. Sempre foi contra a lei do piso sancionada pelo presidente Lula. Ele quer grampear a leia. Quer que os professores(as) não sejam considerados e que na prática o piso seja atualizado apenas pela inflação;

O desgovernador acredita que ele é correria. Quer agora “arriar” a Lei. Ele não é sangue bom. A atual forma de cálculo do piso permitiu que, neste ano, o aumento fosse de 22%, por isso mano o novo piso nacional passou para R$ 1.451, retroativo a primeiro de janeiro;

Pelo jeito, assim que ele chegar de Brasília vai mandar chamar a direção do SINTEPP, agradecer pelo apoio na eleição passada e arrematar: “perdeu playboy!

O problema é que ele não é nós!!!

Imagem: Google

fevereiro 28, 2012 at 11:48 pm 2 comentários

A hora e a vez do debate

O blogueiro publica o texto recebido da professora da rede estadual Milene Lauande sobre o polêmico projeto do vereador Gervásio Morgado que pretende alterar o gabarito de construções no infernal Entroncamento.

Jogo de forças

por Milene Lauande*

O projeto de lei de autoria do vereador Gervásio Morgado (PR) que altera dispositivo da lei 8655/2008 (Plano Diretor Urbano de Belém) para aumentar o gabarito de construções na complicada área do Entroncamento trouxe à tona um antigo e necessário debate acerca do lobby do setor das incorporadoras e construtoras no Legislativo e Executivo. Tema tão polêmico quanto necessário para discutirmos o projeto de cidade que queremos para Belém às vésperas de completar 400 anos e de eleger o próximo prefeito.

O direito de usufruto pleno da cidade em uma sociedade capitalista é um jogo de forças, contradições e conflitos, onde geralmente a população de baixa renda tem suas propostas rejeitadas. Mas como toda regra, há exceções.

O lobby empresarial do ramo da construção civil, quer seja de incorporadoras, quer de construtoras, não é fato recente na história legislativa da cidade de Belém. Em 1991 quando foi debatido na CMB o primeiro Plano Diretor Urbano, ficou muito clara a divisão entre os diferentes atores sociais.

Os vereadores na época se depararam com a questão do padrão construtivo (instrumento urbanístico de frear a verticalização nas cidades). Isso foi motivo de grande debate e opôs de um lado a sociedade civil organizada defendendo um índice de 1.0 e de outro as construtoras e incorporadoras que queriam um padrão construtivo de 2.0.

Destaco que a Câmara sempre foi um palco privilegiado de interesses no que se refere à verticalização da cidade. Já naquela época, os legisladores mediaram o conflito das duas posições antagônicas. Os movimentos sociais não se intimidaram diante da força da especulação imobiliária e conseguiram aprovar o índice de aproveitamento de 1.4. Então, temos que este processo é permanente, já que desde 1991 este padrão já foi alterado algumas vezes, via de regra, com participação ativa do setor especulativo e sem nenhum canal de participação popular e controle social como quer agora o vereador Morgado.

Na realidade estamos falando é do índice de aproveitamento que faz parte do solo criado, diretamente ligado à verticalização da cidade, ao estabelecer um coeficiente construtivo básico. O processo especulativo tornou-se um grande problema para Belém, pois implica na elevação do preço da terra e impede o acesso das famílias de baixa renda à moradia criando renda fundiária; ou seja, a especulação com a terra urbana, segrega espacialmente a população de baixa renda.

A área abrangida pelo projeto do vereador é uma área de expansão da cidade, além da primeira légua patrimonial, é atualmente o objeto de cobiça dos insaciáveis apropriadores do espaço público, dado o “esgotamento” das áreas centrais.

Então, louvo a reação da sociedade civil, inclusive via redes sociais, em discutir este importante tema e não permitir que se aprove a mudança de forma anti-democrácita e em desacordo com o controle social previsto no Estatuto da Cidade. Pois não devemos nunca perder de vista que o espaço da cidade é um cenário de lutas sociais onde pode se negar ou assegurar a cidadania.

O lobby legítimo da sociedade civil organizada, quando bem encampado, pode sim resultar em ganhos. O caso da reversão da mudança do nome da Tv.Apinagés para homenagear um empresário é um grande exemplo.

*Professora da rede estadual de ensino, Geógrafa e Mestra em planejamento do desenvolvimento (NAEA/UFPA)

Imagem: Google

fevereiro 28, 2012 at 2:36 pm 1 comentário

Personificação

Um fim de semana. Eu na escola. O tempo passando rápido. De repente encontro os meninos da Escola Helena Guilhon. Eles estão trabalhando também ou melhor estão fazendo arte.

Paro e registro o momento no meu celular que ainda não tem um nome, uma identidade, mas já começa a falar.

Fico olhando a foto e ele fica tagarelando: como tudo seria melhor se em todas as nossas escolas se acreditasse na criatividade de nossos alunos(as).

Finjo que não escuto. Só me faltava o meu celular se meter a opinar. Já não basta meu notebook?

Sigo a vida. Feliz com o exemplo daqueles meninos.

Por que esperar que tudo funcione como deve funcionar para fazer o que precisa ser feito?

Por que esperar o amanhã? Disse a cadeira para mesa e ela permaneceu calada, ainda bem.

Silêncio!!!!!!!

Clique na imagem para ampliar

Foto: arquivo pessoal

fevereiro 28, 2012 at 1:31 pm Deixe um comentário

Talita

Talita aprendeu rápido nossa filosofia de trabalho na sala de informática.

Antes de entrar no laboratório limpa os pés, quero dizer os sapatinhos.

Parece que já sabe que na sala de informática os pés são tão importantes quanto as mãos.

Não sei se alguém ensinou a menina ou se ela é uma excelente observadora?

Foto: Arquivo pessoal

fevereiro 27, 2012 at 3:29 pm Deixe um comentário

Operário em construção

Quinta-feira maravilhosa na sala de informática. Pedro Pedra fazia a lição. Não sentava tijolos ou batia massa para erguer construções. Tentava bravamente domar o mouse e galopar sua pesquisa na internet.

Tentava navegar naquele mundo totalmente novo. Mas o mouse não era argamassa e os links pouco menos lajotas. Mas Pedro Pedra é um operário em construção!

Mas o que via o operário?

O operário via computador e via coisas, objetos dentro do monitor. Via links, sites, blogues, imagens e vídeos. Via o mundo, a história, tudo estava devidamente arquivado na maravilhosa Wikipédia.

Mas ainda não entendia por quem tudo aquilo fora feito. Porém em cada pagina acessada logo descobria os traços de tantos punhos irmãos.

Mas, ele não compreendia porque dois cliques no mouse parecia mais difícil que erguer uma casa inteira com as próprias mãos!

Mas era assim que sentia porque Pedro Pedra, meu aluno, é um operário em construção!!!!

Inspirado no texto de Vinícius de Moraes Operário em Construção.

Imagem: Arquivo Pessoal

fevereiro 26, 2012 at 3:17 pm 1 comentário

A vida é um favo de mel

A canção Real in Rio, de Carlinhos Brown em parceria com Sérgio Mendes e Siedah Garrett, concorrerá ao Oscar na categoria Melhor Canção Original, nesta noite.

Pode ser que ganhe ou não, mas é uma bela declaração de amor a cidade maravilhosa. É isso que importa!

Veja a canção de abertura do filme Rio do brasileiro Carlos Saldanha:

fevereiro 26, 2012 at 4:26 am Deixe um comentário

Posts antigos


fevereiro 2012
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829  

Meu twitter

Contador do Diário

  • 304,882