Bomba, bomba, Fidel Castro nasceu em Tracuateua

dezembro 7, 2011 at 2:47 am 5 comentários

Tracuateua um povoado do litoral paraense pode trocar seu nome após a realização de um plebiscito.

Se o povo responder sim a consulta a cidade passará a se chamar Nova Fidel. Ganhará após a mudança de nome uma estátua em homenagem a Fidel Castro. Na cidade será erguido um parque temático sobre as raízes brasileiras do líder cubano: seu lugar de nascimento (às margens do rio Quatipuru), a casa de sua família, sua escola.

O músico mais famoso da região, Evandro Mesquita, já compõe um samba para o próximo carnaval: A verdadeira história de Fidel, é o que diz o pesquisador da resignação e ex-atleta Edilson Silva Oliveira, mais conhecido como o Didi da Nova Fidel.

Fidel Castro não nasceu na província cubana de Oriente, e sim no remoto município de Tracuateua, no nordeste do Pará.

Parece loucura?

Pode até ser. O fato é que essa tese circula de boca em boca no interior do estado há pelo menos 40 anos e, nos últimos meses, tem ganhado repercussão internacional.

Reportagens foram publicadas em jornais e revistas na Espanha, no Chile e na Venezuela. E uma rádio de Miami também já divulgou a história.

Segundo o pesquisador Edílson Silva Oliveira, conhecido como ” Didi da Nova Fidel ” (que passou os últimos 15 anos investigando a história), o pai de Fidel chegou ao Pará na década de 20 meio sem querer – o navio em que viajava deu pane. Acabou em Tracuateua, onde conheceu Delfina Smith, uma descendente de alemães. Os dois se apaixonaram e tiveram um filho, Fidelzinho.

Depois de alguns anos vivendo no interior do Pará, a família teria se mudado para Iquitos, na Amazônia peruana, e, de lá, alguns anos mais tarde, para Cuba.

As provas documentais que compravam a tese de DIDI foram destruídas por um incêndio no cartório onde Fidel teria sido registrado e cartas que ele teria mandado do Peru para Tracuateua sumiram.

A única sustentação da teoria são os relatos de Dagoberto Smith, irmão de Delfina Smith Castro , que afirma ter 102 anos de idade – aliás, segundo as biografias, o nome da mãe de Fidel é Lina Ruz Gonzalez, mãe de Raul Castro.

É ela que apresenta como a pretensa mãe Fidel Castro nas Biografias Oficial universal do Grande Guerrilheiro e Revolucionário comunista cubano. Mesmo assim, Edílson Oliveira quer um exame dos DNAs de Dagoberto e de Fidel. “Aposto com quem quiser: Fidel é paraense”, sustenta o pesquisador.

O blogueiro que já admite sua derrota no plebiscito do próximo domingo já se prepara para assumir a defesa de mais uma causa perdida. Desta vez, vai se juntar ao DIDI para mudar o nome de Tracuateua para nova Nova Fidel.

Para evitar a pecha de forasteiro, o blogueiro já convidou para cuidar do marketing da campanha os radialistas professores Beto Amorim e Ailton Rocha, famosos apresentadores da Rádio Educadora de Bragança.

Fafá de Belém não precisará chorar. E ninguém vai ficar repetindo aquele mantra piegas do Orly de que ninguém muda o nome de lá.

Viva Nova Fidel!!!

Comentário do blogueiro. Didi, não achas melhor o nome de Fidelteua?

Imagem: Google

Anúncios

Entry filed under: Sem categoria.

Frase do dia: O Parazinho tucano detesta concursados

5 Comentários Add your own

  • 1. Aderilson Parente  |  dezembro 7, 2011 às 1:45 pm

    No momento essa historia é só rumores. Não podemos esquecer que o atual prefeito de Belém Duciomar Costa, se não me engano, é nascido em Traquateua. Este tem o documento de registro de nascimento.
    Caso haja o plebiscito para mudança de nome de Traquateua para Nova Fidel, quem sabe não terá uma chapa concorrente, a Ducimateua.
    ________________________
    Blogueiro
    RSRSRSRSRSRSSRSRSRS

    Responder
  • 2. Eric  |  dezembro 7, 2011 às 2:24 pm

    Meus avós, que moravam em Vigia, já falavam sobre isso. Que Fidel é paraense. Agora só um exame de dna para tirar a limpo essa história.

    Responder
  • 3. Nazaré Barbosa  |  dezembro 7, 2011 às 4:13 pm

    Blogueiro, eu estou nessa causa com você!
    Teremos que montar uma expedição até Cuba para realizar o exame de DNA, que será a prova incontestável se o Fidel Castro nasceu ou não em Traquateua.
    Detalhe:Lembro que Che Guevara passou uma época de sua vida em Belém residindo na Trav. 03 de maio.
    E por favor, nada do Duciomar querer se apropriar( como sempre faz) do nome da cidade.
    Com certeza Fidel é muito mais ilustre e merece a homenagem.

    Responder
  • 4. profalia  |  dezembro 11, 2011 às 3:16 am

    Há quem diga que sonhos revelam realidade. Se é verdade ou não que o companheiro Fidel é paraense precisamos de fato buscar as fontes concretas. Mas tive um sonho, há 2 anos, em que tivera com fidel e sua mãe em uma de nossas praias, do salgado, em nosso grandeoso Pará. Não ficarei triste, se no futuro (amanhã) deixaremo de ser conterrâneo. Só o fato de Fidel ser brasileiro nos basta.

    Responder
  • 5. Renato Fagundes  |  janeiro 8, 2013 às 11:35 pm

    Não deve mudar o nome da cidade para omenagiar um ditador que matou milhões de pessoas.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


dezembro 2011
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Meu twitter

Contador do Diário

  • 304,458

%d blogueiros gostam disto: