2014: o que sobrou da oposição no Pará?

fevereiro 14, 2013 at 12:48 pm Deixe um comentário

Como todo mundo sabe o blogueiro já anda de saco cheio com os seus passivos deputados da ALEPA.

Eles parecem ter tomado chá de erva-cidreira amarela.

Ele até já tinha a sua chapa completa para 2014.

Votaria no que sobrou da oposição paraense: Para governador Lúcio Flávio Pinto, Senadora Perereca da Vizinha, Deputada Federal Franssinete Florenzano e para Deputado Estadual na Ilharga.

Mas depois de ler o texto da ex-governadora Ana Júlia começou a repensar a sua chapa.

O desmonte de uma política pública

Por Ana Júlia Carepa

As fotos ao lado mostram o desmonte do infocentro do Jardim Sideral, em Belém. Tudo aconteceu, segundo relatos do facebook, no final da semana que passou. O programa, que vem sendo “desidratado” desde janeiro de 2011 pelo desgovernador Jatene, prestava um serviço social importante, pois, além de proporcionar uma inclusão digital positivo – impedia o uso da rede mundial para pornografia e violência,por exemplo – proporcionava formação profissional em informática básica e empregava monitores escolhidos na própria comunidade.

O programa Navega Pará tornou-se o maior programa de inclusão digital do país. Antes, o Pará vivia em completa exclusão digital. Criamos uma rede pública e gratuita de comunicação, no coração da Amazônia, que serviu de exemplo para a ação de inclusão digital do governo federal.

Foram criados 160 infocentros em parceria com a sociedade civil em 40 municípios. 46 cidades digitais que possibilitaram a chamada governança eletrônica com serviços pela internet, como consultas sobre documentos e inscrições em concursos. 670 órgãos públicos (federais, estaduais e municipais), como hospitais e delegacia foram interligados, além de 509 escolas com laboratórios de informática conectadas.

O Navega Pará permitiu ao sistema de segurança pública fazer o monitoramento por câmeras de vídeo em diversos pontos do Estado, detectando, em tempo real, quaisquer anormalidades.

Além, é claro, das Áreas de Livre Acesso à Internet. 115 delas foram criadas, 55 em Santarém e 20 em Belém. A mais conhecida funcionava na Estação das Docas, mas a orla de Santarém e a Praça em frente à Igreja de São Benedito, em Bragança, foram ponto muito usados.

Infelizmente, mais uma política que beneficiava o povo do Pará está sendo abandonada.

navegapara

Fonte de texto e imagem: Blogue da Ana Júlia

Anúncios

Entry filed under: Sem categoria.

Tucanos: o povo não tem onde cagar!!! O cão Fred: Justiça para quem precisa de justiça!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


fevereiro 2013
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Meu twitter

Contador do Diário

  • 303,157

%d blogueiros gostam disto: