A história secreta de Fidel Castro segundo Edilson Dan Brown

maio 21, 2012 at 1:13 am Deixe um comentário

CUBA X BRAGANÇA

[…] Che Guevara faz uma parada em um caminho poeirento. Licio Viana, um caminhoneiro, pára. E o Che lhe pergunta em perfeito portunhol: “Será que posso chegar à Bolívia de carona?”. O Che, na verdade, tem outro objetivo: queimar um cartório que possui uma bomba, a verdadeira certidão de nascimento de Fidel Castro. ( Será que ele também queimou unzinho?)

Poderiam ser cenas de um filme inverossímil. Mas tudo é real. A teoria da genética brasileira de Fidel Castro soa com força na região de Bragança, no Estado do Pará. Inclusive há gente disposta a fazer um exame de DNA para provar a explosiva conexão caipirinha-mojito.

[…] Angel Castro, o pai de Fidel, chegou em um barco nos anos 20. Apaixonou-se por Delfina, uma formosa jovem de Tracuateua. Tiveram um filho, Fidel, ao qual chamavam Fidelito…”. Angel Castro, segundo conta esta biografia paralela, era um espanhol que ia e vinha com seu barco. Desaparecia por tempos.

Um dia, Angel e Delfina se mudaram para Iquitos, na Amazônia peruana. Mas o casal brigou e Angel foi embora para Cuba. Delfina mandou o filho para um seminário religioso. Ao saber disso, Angel resgatou a um já adolescente Fidel e o levou a Cuba, para sempre.

Alguns anos depois, para surpresa da comunidade de Tracuateua, Fidel aparece na televisão como líder máximo da revolução cubana. “As cartas que Delfina enviava a sua irmã Isaura Smith Castro Arvalo não deixam dúvidas. A data de nascimento de Fidel também: 13 de agosto de 1926” , assegura Edílson Silva.

Áurea do Rosário Smit, 100 anos, esposa de Pedro Smith, conhecida como dona Lili, cunhada de Delfina, ainda vive, na localidade de Tamatateua (Igarapé Apara, em Capanema). Esconde as cartas em algum lugar. Mas não quer falar. A outra testemunha se chama Dagoberto, também irmão de Delfina. Tem 102 anos. Se proclama tio legítimo de Fidel Castro. E afirma ter provas definitivas que foram enviadas à embaixada cubana no Brasil.

Dagoberto vive entre as árvores, em uma humilde casa de madeira. Apesar da idade, fala com lucidez: “Minha irmã Delfina nos contava tudo por carta. Fidel sabe perfeitamente que aqui está sua família” O ancião confessa que foi preso “por causa desta história”. Sua filha, Gesina, de 58 anos, também não tem dúvidas: Nos anos 70 veio aqui um jornalista que entrevistou Fidel. Quando perguntou a ele por que não havia voltado a Tracuateua, Fidel chorou”.

Há pessoas que, inclusive, afirmam ter visto um barbudo Fidel caminhando pelos campos.

Chico Isaac, suposto primo-irmão de Fidel e ex-vereador do lugar, tem uma duvidosa semelhança com Castro. Não se deixa fotografar. Ainda que confirme a teoria a sua maneira: “Quando ele (Fidel) caiu e rompeu a rótula, se levantou rápido. Se vê que tem sangue bragantino”, fanfarroneia.

[…] UM MISTERIOSO INCÊNDIO

Os documentos do cartório queimaram misteriosamente nos anos 60. “Existem várias teorias. Uma é que a ditadura brasileira os queimou para viesse não gerar o sentimento de patriotismo Brasileiro na população e para que não se espante o comunismo. A outra foi os sacerdotes que as autoridades na época não se importavam com as atrocidades cometidas pelos líderes religiosos.

Augusto Corrêa era prefeito da cidade de Bragança e padrinho de batismo de José Ismaelino, mas não se incomodava com nenhuma das atitudes cometidas pelos sacerdotes italianos para que não viesse se alastrar o comunismo na Região Bragantina e no Brasil.

Em ultima hipótese, foi Che Guevara”, explica Edílson Oliveira.Edílson se mostra exultante: “Nova Fidel”- A cidade do amor fraterno ( Chama de luz ) …vai se transformar em um grande pólo turístico que desenvolverá a região”. Por enquanto, ele já mandou fazer em miniatura o modelo de estátua de Fidel Castro que quer para a cidade.

Na verdade, tanto faz que não haja prova definitiva. Os moradores encontram novos indícios onde querem. “Tribuna do Pará” publicou uma imagem de Fidel castro com uma camisa da seleção brasileira de futebol com uma orgulhosa legenda: “Existe maior prova sobre a verdadeira nação de Fidel?”. Segundo Edílson, a relação de amigos com brasileiro e cubano são tão fortes, que quando a seleção brasileira de futebol foi desclassificada nas oitava de finais na copa do Mundo no ano de 1986 no México o povo cubano, em ato de regozija-se sensibilizou com o povo brasileiro, até o próprio Fidel Castro decretou Luto Nacional em território cubano.

O Brasil é um país muito importante para nós e nos identificamos muito com o Brasil. Para ser ter um ideia, era preciso ver como ficou este país na copa do mundo, dizia Fidel. Houve um luto nacional. E há mais: Hilária, a babá de Fidel, confessou tudo em um documentário de Jessé. E Lício Viana, o caminhoneiro, morador de Igarapé-Açu, descreveu na cintura, com pelos e sinais, a chegada de Che Guevara a Tracuateua. Para cúmulo, Tracuateua significa em língua indígena “formiga de bunda grande”. Uma espécie que está extinta, sinal inequívoco, segundo Edílson, que o nome tem que ser trocado.

EDILSON SILVA OLIVEIRA

Pesquisador da Resignação.

projeto_arcadenoe@yahoo.com.br

semear_novafidel@yahoo.com.br

Cel. 88140792 e 32419393

Bragança.-Pa

Imagem: Google

Anúncios

Entry filed under: Sem categoria.

Impacto profundo Prévias de Ananindeua: perguntas inconvenientes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


maio 2012
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Meu twitter

Contador do Diário

  • 303,869

%d blogueiros gostam disto: