É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã

abril 20, 2012 at 1:41 am Deixe um comentário

Encerro esta semana com este belo texto do leitor Carlos Farias:

Blogueiro a vida é assim. Do pó para o pó.

Mas uma marca no meu coração se fez hoje. Uma marca de muita dor e orgulho. Dor pela perda do amigo e irmão Valmirzinho, pela dor da sua família, dos seus amigos e até mesmo de seus adversários, quem não os tem.

Mas muito orgulho por tudo que Valmir Construiu de forma democrática e socialista e em muitos desses momentos fomos parceiros, sempre aprendendo com ele numa relação dialógica e fraterna.

Fora a trajetória que descreveste desde os tempos do antigo PRC e Caminhando até os dias atuais.

Ele era herdeiro da tradição marxiana heterodoxa. Valmirzinho sempre abrilhantou os debates com suas ideias, teses, antíteses e sínteses. Era um espetáculo ouvi-lo falar, suas argumentações recheadas de grande manancial teórico e irônico produziam reflexões progressistas pra realidade.

Valmirzinho esteve presente no primeiro governo do PT, na Prefeitura Municipal de São Paulo, na gestão da companheira Erundina. Esteve atuando também na Prefeitura Municipal de Belém na FUMBEL e no jardim Botânico Rodrigues Alves.

Blogueiro irei dormir hoje mais triste que ontem. Mas com certeza irei dormir mais forte, pois me alimentarei do espirito do amigo Valmizinho, do Lauande e de muitos outros companheiros que na busca de construir essa sociedade inclusiva não capitularam diante da violência de que foram barbarizados.

E eu sei que acordarei mais forte e com mais disposição para construir um mundo melhor

Um abraço Blogueiro

Carlos Farias

Pais e Filhos – Legião Urbana

Estátuas e cofres e paredes pintadas

Ninguém sabe o que aconteceu.

Ela se jogou da janela do quinto andar

Nada é fácil de entender.

Dorme agora,

é só o vento lá fora.

Quero colo! Vou fugir de casa!

Posso dormir aqui com vocês?

Estou com medo, tive um pesadelo

Só vou voltar depois das três.

Meu filho vai ter nome de santo

Quero o nome mais bonito.

É preciso amar as pessoas

Como se não houvesse amanhã

Porque se você parar pra pensar

Na verdade não há.

Me diz, por que que o céu é azul?

Explica a grande fúria do mundo

São meus filhos

Que tomam conta de mim.

Eu moro com a minha mãe

Mas meu pai vem me visitar

Eu moro na rua, não tenho ninguém

Eu moro em qualquer lugar.

Já morei em tanta casa

Que nem me lembro mais

Eu moro com os meus pais.

É preciso amar as pessoas

Como se não houvesse amanhã

Porque se você parar pra pensar

Na verdade não há.

Sou uma gota d’água,

sou um grão de areia

Você me diz que seus pais não te entendem,

Mas você não entende seus pais.

Você culpa seus pais por tudo, isso é absurdo

São crianças como você

O que você vai ser,

Quando você crescer?

Anúncios

Entry filed under: Sem categoria.

Obituário Pindaíba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Meu twitter

Contador do Diário

  • 303,862

%d blogueiros gostam disto: